Formas de levar dinheiro para o exterior

As melhores e mais baratas formas de levar dinheiro para o intercâmbio

Uma coisa é certa pra todo mundo que viaja pro exterior, a turismo ou intercâmbio: Vai precisar levar dinheiro em moeda local! Pra quem nunca saiu do país pode parecer um assunto complicado. Mas relaxa, aqui você encontra as melhores formas de levar dinheiro pro seu intercâmbio e como cada uma funciona.

Existem várias formas de comprar moeda estrangeira, cada uma possui suas características e taxas. É difícil dizer se há uma que seja melhor ou pior, pois depende muito da duração da viagem e até das preferências de cada um. Aqui vamos falar das formas mais comuns, suas características e o processo para compra.

É importante dizer que existem algumas formas de levar dinheiro que são mais voltadas para intercâmbio do que para viagens a turismo, principalmente devido a duração da estadia. Quem viaja a turismo tende a ficar por uma curta duração no exterior e nesse caso as formas ficam mais restritas, enquanto no intercâmbio a estadia pode ser muito mais longa.

Antes de falar sobre as diferentes formas de levar dinheiro para o exterior, entenda duas coisas que sempre estarão presentes em qualquer transação que você fizer, independente do modo que escolher para levar dinheiro para o seu intercâmbio, o IOF e Taxa de Câmbio.

O que é o IOF?

IOF é o Imposto sobre Operações Financeiras. Ele está presente em todas as operações de câmbio, mas com porcentagens diferentes dependendo do tipo de operação.

Como funcionam as Taxas de Câmbio?

Taxa de Câmbio são as taxas de conversão do Real para a Moeda Estrangeira e vice-versa.

Não existe uma taxa de câmbio fixada pelo Banco Central. As taxas de câmbio são livremente acordadas entre o viajante e o operador de câmbio (corretora, banco, agência de intercâmbio). O valor dessa taxa varia de um lugar para outro, dependendo do tipo de operação, da forma que a moeda estrangeira será entregue e até outras coisas, como o montante que você vai comprar.

No site do Banco Central existe uma lista com o ranking das taxas de câmbio das principais corretoras. Os números se referem ao valor efetivo total (VET), que inclui a taxa de câmbio, as tarifas e o IOF. A lista é baseada no histórico dos meses anteriores. Veja aqui Ranking das taxas de câmbio do BC

Como levar dinheiro para o exterior

  • Dinheiro em Espécie

    Grana viva! Essa forma todo mundo já conhece e é a mais simples. É só entrar em contato com um banco ou corretora de câmbio e informar o valor da moeda estrangeira que quer comprar. Esse valor será calculado com o câmbio do dia, depois acrescentado a porcentagem do IOF (Imposto sobre Operações Financeiras) e possíveis taxas da corretora, por exemplo uma taxa de entrega.

    Geralmente o câmbio pra compra de dinheiro em espécie é um pouco mais caro que o de carga em cartão pré-pago. Isso porque envolve custos com segurança, logística do papel moeda, entrega, entre outros. O IOF para compra de dinheiro em espécie é de 1,1%.

    A post shared by DOLLARS ? (@dollars) on

  • Cartão Pré-Pago

    Pra quem não conhece, é como se fosse um cartão de débito internacional com o saldo em moeda estrangeira.

    Você carrega um determinado valor, que no momento da carga já fica convertido em moeda estrangeira, e as compras serão debitadas diretamente do saldo.

    O cartão pré-pago pode ser encontrada em um banco ou em uma corretora de câmbio, e geralmente não tem custo.

    A post shared by Ala (@lalix321) on

    O processo pra carregar o cartão também é simples. É só entrar em contato com a corretora de câmbio e informar o quanto quer carregar. A corretora vai calcular o valor de acordo com o câmbio do dia e acrescentar o IOF.

    Depois você faz uma transferência para a conta da corretora, e o valor será creditado no cartão em moeda estrangeira. A grande vantagem em comparação a um cartão de crédito internacional é que não há surpresa no câmbio!

    O cartão pré-pago é protegido por chip e senha, se por acaso perder é só solicitar um novo e o saldo será transferido. Além disso, é possível consultar seu saldo e extrato online.

    Um detalhe bem legal sobre esse cartão que muita gente só descobre durante a viagem, é que, se caso viajar para um país com moeda diferente da que seu cartão foi carregado, você pode usá-lo e o saldo será convertido automaticamente! Ou seja, se fizer seu intercâmbio na Inglaterra (com o cartão carregado em Libra Esterlina), e for passar um feriado na Irlanda (onde a moeda é o Euro), poderá usar o cartão pré-pago e o sistema faz a conversão automática.

    Os cartões pré-pago mais comuns são na bandeira Mastercard e VISA. O IOF para carga do cartão pré pago é de 6,38%.

    Importante Saber

    O ideal é combinar o uso desse tipo de cartão com uma outra forma, por exemplo levar dinheiro em espécie. Assim você conta com a segurança do cartão mas também economiza um pouco no IOF, comprando dinheiro em espécie, por exemplo.

  • Cartão de Crédito Internacional

    É igual ao cartão de crédito aqui no Brasil, tanto no uso, como no pagamento. Certifique-se que o cartão é de uso internacional.

    As principais características de usar o cartão de crédito no exterior são que as taxas de câmbio da fatura geralmente são mais altas e não é possível parcelar as compras no exterior! O IOF no cartão de crédito é de 6,38%.

    Importante Saber

    É importante levar um cartão de crédito internacional na viagem, porém para usar em alguma emergência. Pra compras programadas ou quantia mensal enviada do Brasil, o cartão pré-pago costuma ser melhor, devido a economia na taxa de câmbio.

  • Remessa Internacional

    A remessa internacional é uma transferência bancária para o exterior, seja através de um banco, corretora de câmbio ou de serviços como Western Union, TransferWise, Moneygram, entre outros.

    A remessa internacional costuma valer a pena se o montante for relativamente alto e se a duração da viagem for longa o suficiente para abrir uma conta bancária no destino. Geralmente pra intercâmbios a partir de 6 meses, as remessas já valem a pena.

    Pra quem não quiser abrir uma conta no exterior, também é possível usar serviços como Western Union, TransferWise, Moneygram, entre outros.

    De uma forma simples, você paga um determinado valor em Reais no Brasil, esse valor é convertido pra moeda estrangeira e a quantia é retirada no país de destino.

    Abaixo as principais formas de fazer uma remessa internacional:

    Transferência entre contas bancárias

    Para realizar essa operação é necessário que o recebedor tenha uma conta bancária no destino. Ou seja, basicamente é pra galera que trabalha durante o intercâmbio.

    O processo é bem semelhante às outras formas. É preciso comparecer em uma agência, solicitar o serviço de ordem de pagamento para o exterior e ter os seguintes documentos:

    • Documento de identificação
    • Dados pessoais e endereço completo do recebedor
    • Nome do banco e dados bancários, incluindo IBAN
    • Código do banco onde o valor será sacado (código Swift)

    Qualquer banco ou agência pode realizar esse serviço. O grande detalhe aqui são as altas taxas por operações, que são aplicadas tanto pelo banco de envio quanto pelo banco no exterior.

    As taxas para transferência podem variar de acordo com o banco, destino e a quantia. Mas podem chegar a 100 dólares por operação.

    Western Union

    Para fazer uma remessa via Western Union, basta ir até uma agência autorizada (muitas agências do Banco do Brasil são autorizadas Western Union) levando um documento de identificação, a quantia em espécie que deseja enviar para o exterior e o endereço completo do destinatário.

    Para a retirada no país de destino, é só o recebedor ir até uma agência da Western Union, apresentar um documento de identidade, o código da operação (MTCN) e pronto, só retirar o dinheiro.

    Geralmente o dinheiro fica disponível para a retirada poucos minutos após a confirmação da transação. Mas é importante lembrar que esse prazo pode variar de acordo com o fuso horário e o horário de funcionamento da agência local. A transação fica disponível para retirada por 30 dias corridos.

    O limite para transferências nos pontos de atendimento Western Union é de até USD3.000,00 (ou inferior a R$10.000,00). Para quantias acima desse valor, será necessário fazer um contrato de câmbio, com a apresentação de alguns documentos adicionais.

    Moneygram

    O serviço do Moneygram funciona exatamente igual ao Western Union. As taxas para serviços realizados aqui do Brasil são um pouco mais altas comparado com o Western Union. Porém o câmbio geralmente é mais competitivo.

    TransferWise

    O TransferWise é uma plataforma que realiza operações e transações financeiras para diversos países, em mais de 20 moedas. A grande diferença aqui é que tudo é feito online!

    Ao invés de transferir uma quantia de uma conta em um banco para outra, o TransferWise possui contas em cada país na respectiva moeda. Então você faz uma transferência bancária local ou debita o valor de seu cartão de débito/crédito, e essa quantia é liberada no país de destino.

    O prazo para liberação do dinheiro é maior comparado aos outros serviços. No TransferWise a transação pode levar até 4 dias para poder ser retirada no destino.

    As taxas e a comissão por operação do Transferwise é inferior à praticada pelos bancos. Porém o limite mensal para transferências é de até USD3.000,00 ou R$9.000,00.

    Pay to Study

    O Pay to Study é um serviço de pagamentos online voltado para o setor de educação internacional, muito utilizado nas operações entre escolas, agências de intercâmbio e também pelos estudantes que desejam realizar o pagamento direto à escola.

    O Pay to Study não possui as taxas cobradas por bancos e oferece atendimento em português.

    Para realizar um pagamento, você faz um cadastro no sistema fornecendo seus dados pessoais e de pagamento.

    Após inserir a quantia, o valor calculado na taxa de câmbio do dia será válido por 48 horas, e o pagamento é efetuado para a conta bancária do Pay to Study aqui no Brasil.

    Assim que o pagamento for confirmado, o valor é imediatamente transferido para a conta bancária da escola no país de destino.

    Flywire

    O serviço do Flywire funciona exatamente igual ao Pay to Study. A principal diferença é que o câmbio operado é um pouco mais alto e a empresa não possui atendimento aqui no Brasil.

    Vale Postal Eletrônico (Correios)

    Os Correios também possuem um serviço de envio e recebimento internacional de dinheiro, chamado de Vale Postal Eletrônico.

    Porém esse serviço só está disponível para países na Europa, e não atende destinos como EUA ou Oceania. O prazo estimado de entrega é de até 5 dias.

    Para realizar o envio, basta ir até uma agência que oferece esse serviço com um documento de identificação e os dados e endereço completo do destinatário.

    A conversão do valor é feita na hora e deve ser pago em real. Independente do destino da transferência, o preço da operação é de R$35,00 mais 1,5% do valor da remessa.

    Para o recebimento do valor, o destinatário será notificado, geralmente por uma carta informando a agência onde o pagamento será feito.

    O limite para esse serviço dos Correios é de até USD3.000,00 por remessa, e limite diário de R$10.000,00.

    O IOF para remessas internacionais é de 0,38%.

    Comparação de câmbio entre os serviços de remessa internacional

    Fizemos uma comparação entre o câmbio operado por cada serviço de remessa internacional. É claro que os valores variam constantemente inclusive no mesmo dia, mas é possível ter uma ideia e comparar as características de cada um. Cotação feita em 05/05/2017.

    Corretora Dólar Real
    Moneygram USD 1,00 R$ 3,11
    Western Union USD 1,00 R$ 3,20
    Pay to Study USD 1,00 R$ 3,23
    Correios USD 1,00 R$ 3,34
    Flywire USD 1,00 R$ 3,53
Leia Também:  Como fazer High School em escola militar nos Estados Unidos

Conteúdo Exclusivo T2S

Receba conteúdo exclusivo no seu e-mail. Relax, aqui não tem SPAM.
Tudo sobre cursos no exterior, bolsas de estudo e promoções de agências de intercâmbio.